quarta-feira, 21 de agosto de 2013

Exposição no Parque

       E mais um projeto concretizado, um dos que eu mais gostei de agitar, foi muita correria e até um pouco de gasto, de tempo e dinheiro mas foi muito legal ver gente que nunca tinha usado tinta na vida, se arriscar neste projeto e mandar bem pra caramba, é um dos benefícios de se usar um suporte que foi doado e se não tivéssemos usado pra isso, já estaria no lixo, as pessoas se sentem mais à vontade, sem aquele compromisso e medo de estragar uma tela, por exemplo.
      Na segunda semana passei para dar uma arrumada nos cavaletes e pude ver a reação e ouvir os comentários das pessoas, foi outra coisa muito gratificante, ouvi gente dizendo que gostou muito de certo cavalete e que ia procurar o autor no facebook.        
     Bom, mas pra quem não pode visitar a exposição "CavalArte" no Parque da Cidade, do dia 03/08 ao dia 18/08, tem um álbum no facebook com as fotos de todas as obras. (https://www.facebook.com/media/set/?set=oa.417706465013708&type=1). Pelo menos de como elas chegaram, rsrsrsr.
     Como era de se esperar, uma exposição ao ar livre em um parque não temos como garantir sua segurança, é arte efêmera mesmo, como grafite, performances, esculturas em gelo ou areia, etc. Apesar da ventania que faz naquele parque e que chegou a arremessar alguns cavaletes mesmo amarrados aos portes, maioria sobreviveu bem, tirando 2 com estragos maiores, onde parece que alguém caiu de bicicleta ou deixou o skate bater, alguns deles estão com pequenos rasgos ou coisas como isto (no meu cavalete)...
     Estranho né? Muitas teorias foram levantadas sobre que tipo de criatura poderia ter feito isso em alguns cavaletes, desde criaturas folclóricas como o "Unhudo" (que veio lá das bandas de Sorocaba) até as capivaras que pulam a cerca à noite (e isso explicaria o motivo de o cavalete do Hugo não ter sido atacado, rsrsrsrs)
     Bom mas "entre mortos e feridos, salvaram-se todos" rsrsrs, alguns com uns remendos, tive que fazer uns reparos em uns mas o importante é que a exposição continua, desta vez no "Parque Botânico Eloy Chaves", então quem não conseguiu ver a exposição, ainda tem uma chance, à partir do dia 23/08 é só passar por lá.